quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Francês é diferencial para vagas em multinacionais

Todo mundo já ouviu o quanto é importante saber outras línguas. A revista Gloss desse mês traz um exemplo real de como isso pode beneficiar sua vida (e seu bolso). Dá uma olhada no trecho da matéria que separamos para o blog.

ACERTE NO ALVO

A administradora Júlia Moreira Mendes, 23 anos, estudou francês durante quatro anos, além do inglês e do espanhol. No ano passado, numa seleção para trabalhar na empresa automobilística Peugeot, ela foi a única selecionada entre trinta candidatos para ganhar cerca de R$ 5,6 mil e mais benefícios. Antes de ter a carteira assinada, a gaúcha fez uma listinha com nomes de multinacionais da França que atuam no Brasil: BNP Paribas, Renault, Peugeot, Moët & Chandon e Société Générale. Dessas cinco, quatro a chamaram para a última fase do processo de recrutamento.

“Eu sabia que o meu diferencial era o francês, então não dava para arriscar um emprego em uma empresa alemã.”

No Brasil, existem cerca de 800 empresas de língua francesa que empregam aproximadamente 1 milhão de funcionários. A maioria dessas companhias é voltada para o setor automobilístico, de produtos alimentícios e de medicamentos. Esse número tem crescido ano após ano, devido a acordos econômicos assinados entre os dois países. Proporcionalmente, as matrículas em cursos de francês cresceram cerca de 45% nos últimos cinco anos.

“Em nossas unidades, os alunos têm entre 18 e 35 anos, sendo 57% deles mulheres”, contabiliza o diretor comercial da escola Aliança Francesa de São Paulo, presente em quarenta cidades do país, Renato Vieira.

POR THIAGO BRONZATTO
Revista Gloss Nº 29 - Fevereiro 2010

terça-feira, fevereiro 23, 2010

Propagandas francesas

Procurando por aí a gente acha alguns vídeos sensacionais da propaganda francesa (bem, são em francês pelo menos). Vamos postar uns desses aqui de vez em quando para vocês se divertirem. Hoje vai o primeiro, em clima de festa, para ver se a sexta chega logo.


video

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Molière

Jean-Baptiste Poquelin, mais conhecido como Molière, viveu de 15 de janeiro de 1622 a 17 de fevereiro de 1673. Nascido em Paris, tornou-se célebre por seu trabalho dramaturgo e ator. É considerado até hoje um dos maiores mestres da comédia na literatura ocidental. Suas obras se destacam pelo humor ácido, que tinha por alvo a aristocracia francesa, com a qual o artista conviveu desde criança.

Molière apresentou seus trabalhos em locais respeitados, como a Salle du Petit-Bourbon, no Louvre, e o Palais-Royal. Em ambos os espaços, peças como Les Précieuses Ridicules, L'École des Maris e L'École des Femmes fizeram grande sucesso entre os parisienses.

Ironicamente, Molière, que sofria de tuberculose, passou mal durante a produção de sua última peça: Le Malade Imaginaire. Na ocasião, ele interpretava Argan, um personagem hipocondríaco. Chegou a terminar a apresentação, mas não resistiu e morreu algumas horas depois, deixando o teatro francês órfão de um de seus maiores nomes.

Para saber mais sobre Poquelin, uma dica é o filme Molière (2007), de Laurent Tirard.



segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Pal Sarkozy

Ao contrário da maioria dos casos de pistolão, nos quais os filhos se aproveitam da posição dos pais, Pal Sarkozy, pai do presidente francês, vem se dando bem e conseguindo cada vez mais espaço para mostrar sua... arte. Essa semana, o pintor inaugurou, em Budapeste, mais uma exposição de seus quadros. Em abril, será a vez de Paris "apreciar" duas obras de Pal, no Espace Pierre Cardin. Nas telas, seu filho e sua nora, a bela Carla Bruni, com fundos surrealistas.


sexta-feira, fevereiro 05, 2010

Caças franceses se preparam para invadir o Brasil

Está cada vez mais próxima a decisão sobre quais caças o Brasil irá comprar para modernizar sua frota. Até o momento, tudo indica que os escolhidos serão os franceses Dassault Rafaele. Tudo bem, mas o que eles fazem de especial?

Os Rafaele têm capacidade de carregar armamentos de alto poder de destruição para ataques no ar ou no solo. Possui um radar moderno, capaz de identificar e acompanhar até 30 alvos em uma distância de cerca de 200 quilômetros. Voa a 2 mil quilômetros por hora, com autonomia para percorrer quase 4 mil quilômetros sem precisar reabastecer.

O vidro da cabine tem a função de uma tela, na qual são projetados diversos dados, como posição e distância dos alvos, altitude e velocidade da aeronave, entre outros. Isso porque os ataques são lançados muito antes do piloto conseguir enxergar onde está mirando. Outra vantagem é a "invisibilidade" do jato, que tem um sistema que dificulta sua captação por radares.

Se a compra se concretizar, o Brasil irá adquirir 36 Rafaele por aproximadamente R$ 11,4 bilhões. Além dos aviões, está incluída no "pacote" a transferência da tecnologia. Confira abaixo algumas fotos da máquina francesa.