sexta-feira, dezembro 23, 2011

Notícias de Paris

Nossa aluna Camila Granzotto Dias se mandou para Paris há pouco mais de 2 meses para estudar e está adorando. Esses dias, nos escreveu contando um pouco sobre a experiência e dando dicas para quem quer se aventurar por lá. Abaixo, além do texto que ela mandou, algumas das fotos que ela tirou por lá. Como se vê, estudar em Paris tem suas vantagens. Muitas delas!

--


Queridos alunos e professores da Aliança Francesa!


Dois meses depois, já instalada e adaptada à vida de Paris, mando notícias desta cidade mais do que especial. Há dois anos atrás, comecei a tirar do papel meu projeto de vir estudar na França. Na Aliança Francesa pude entrar em contato com a língua e um pouco da cultura que me aguardava. Entre iniciar meu processo de seleção para o meu curso de pós-graduação, em janeiro, e a resposta definitiva, em julho, foi um piscar de olhos. Quando vi, no último 27 de setembro, estava desembarcando em Paris.


Realizar o sonho de estudar na França (graduação, pós, mestrado e doutorado) é absolutamente possível, mas a ordem do dia é: gestão do tempo. Planeje-se com antecedência de um ano, como o próprio Campus France sugere. Aliás, esta é a entidade que cuida das candidaturas individuais dos estudantes brasileiros no país francês (www.brasil.campusfrance.org). Acesse porque tudo está bem explicado por lá.


Prepare-se: você vai perder horas procurando o curso mais interessante, pesquisando sobre as universidades, preenchendo formulários, correndo atrás de testes de nivelamento de língua, entrevistas, traduzindo documentos... Um processo bacanésimo, mas que exige tempo e dedicação. Fundamental também é voltar-se integralmente para o francês. Se você pretende freqüentar as universidades daqui, venha com um conhecimento intermediário-avançado da língua. Aqui, você precisa entender o conteúdo, se expressar e ser compreendido. O desafio da língua também está fora das salas de aula: está na feira, na estação do metrô e até mesmo para pedir uma simples informação. Lembre-se de que você não está falando com os profes Ale, Gisele e Bárbara (não dá tempo de refletir se o passé composé do verbo aller se conjuga com o être ou o avoir). Aqui, como em qualquer lugar do mundo, as pessoas falam a linguagem de rua, numa velocidade absurda, e você precisa correr atrás. Tarefa pas facile.


Uma dica para quem tem vontade de aprender a língua e tem possibilidade de ficar mais tempo por aqui é se inscrever para fazer um curso acadêmico nas próprias universidades (não estou falando curso de francês, mas sim faculdade de história, economia, administração, jornalismo...). Além de ser infinitamente mais em conta (a título de conhecimento, meu Mastèr custou 245 euros para todo um ano letivo), a experiência do dia-a-dia é inestimável. Além disso, você sai com um diploma de ensino superior de uma universidade francesa, reconhecida mundialmente por sua excelência acadêmica. Te agiliza porque você ainda tem tempo!


Paris é tudo de bom. Lindo de morrer. Em qualquer lugar que você olha, algo te surpreende. Falo dos monumentos, dos prédios históricos, dos hábitos franceses, das feirinhas deliciosas nos fins de semana, além dos queijos, crepes, baguette, vinhos e da tartiflette (minha última experiência gastronômica: mistura de batata, queijo e bacon. Impossível não ficar bom!). Mas o impacto também está no aspecto social. Sim, Paris tem gente pedindo esmola. Tem sem-teto dormindo no metrô. Tem pichação e vandalismo. Tem tensão social. O ínfimo crescimento econômico da França tem deixado todos à flor da pele. E fico feliz em estar aqui exatamente neste momento, por poder ver Paris assim: com seus defeitos, com seu lado B e com sua maravilhosa cultura que faz dela uma cidade especial, única e real.


Espero, agora, o reencontro com a turma da Aliança Francesa em janeiro aqui em Paris. Será fantástico.


À todos, um Feliz Natal e um baita 2012.


Beijos,
Camila Granzotto Dias











Um comentário:

  1. Camila Granzotto Dias24 de dezembro de 2011 07:27

    Carol, se alguém precisar de mais alguma informação (dúvidas do processo ou até mesmo onde a é localização da universidade escolhida, onde procurar alojamento...), coloco meu Facebook à disposição. Beijos à todos!

    ResponderExcluir